Crises do capitalismo e suas consequências

Timeline created by Cleo Cotrim Reis
In History
  • Grande depressão Capitalista

    Grande depressão Capitalista
    a primeira foi a falência das pequenas e médias empresas e a concentração do capital nas mãos de poucos capitalistas industriais. A segunda consequência da depressão foi a busca de mercados consumidores externos, ou seja, fora da Europa, nos continentes ainda não industrializados, como a Ásia e a África .Nos meios urbanos e nos meios rurais, nas fábricas e nos campos, as máquinas passaram a substituir a mão de obra humana.
  • Grande depressão Capitalista Cont.

    Grande depressão Capitalista Cont.
    Consequentemente, o número de desempregados cresceu acentuadamente; e os salários dos trabalhadores diminuíram. Dessa maneira, grande parcela da população que ficou desempregada e com baixos salários passou a consumir mercadorias industrializadas com menor frequência, retraindo o mercado consumidor.
    A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro caíram.
  • Crise do Petroleo 1973

    Crise do Petroleo 1973
    A crise petrolífera de 1973 teve início em outubro de 1973 quando os membros da Organização dos Países Árabes Exportadores de Petróleo proclamaram um embargo petrolífero. O embargo foi direcionado as nações que eram vistas como apoiadoras de Israel durante a Guerra do Yom Kippur.
    Como isso o preço do petróleo aumentou em mais de 400%. Em março de 1974, os preços nominais tinham subido de 3 para 12 dólares por barril (a preços atuais, de 14 a 58).
  • Crise do Petroleo 1973 Cont.

    Crise do Petroleo 1973 Cont.
    Os Estados Unidos,nao quis envestir em energias renovaveis por isso resolvel incentivar a exploraçao no territorio americanos
    Enquanto isso,os motoristas enfrentavam longas filas nos postos de gasolina e ainda lidavam com ladrões.Uma greve dos caminhoneiros que durou dois dias levou a um tiroteio entre motoristas a favor e contra e até um ataque com bombas.
  • Crise do Petroleo 1973 Cont.

    Crise do Petroleo 1973 Cont.
    Em apenas cinco meses, entre outubro de 1973 e março de 1974, o preço do petróleo aumentou 400%, causando reflexos poderosos nos Estados Unidos e na Europa e desestabilizando a economia por todo o mundo. É Justamente este momento que coincide com o fim do milagre econômico ocorrido na ditadura militar no Brasil.
  • Crise do petróleo 1979

    Crise do petróleo 1979
    A segunda fase da crise do petróleo ocorreu como consequência da Revolução Iraniana, que transformou o Irã em uma república islâmica teocrática. As revoltas sob a liderança de Ayatollah Khomeini basicamente zeraram a extração de petróleo no Irã.
    Se em 1973 o preço do barril durante a crise era de 12 dólares, em 1979, o preço foi a US$ 39,50.
  • Crise do Petroleo 1979 Cont.

    Crise do Petroleo 1979 Cont.
    Foi a alta dos preços e a escassez do produto no mercado mundial, provocadas pelos choques do petróleo de 1973 e de 1979, que golpearam a economia nacional. Nos anos de 1970, o Brasil importava 70% do petróleo que consumia. Durante as crises, o petróleo chegou a subir mais de 40% em um ano. É claro que a crise foi boa para os membros da OPEP, que lucraram como nunca, porque todo mundo que deixava de consumir do Irã e do Iraque passava a consumir dos outros países exportadores.
  • Crise do petróleo 1979 Cont.

    Crise do petróleo 1979 Cont.
    Nos Estados Unidos, a crise não foi tão severa nas partes do país em que a produção de petróleo tinha aumentado devido à crise de 1973. Mas com as lembranças ruins, os motoristas começaram a correr para os postos mesmo nos lugares onde não havia tanto perigo de faltar gasolina.
  • A crise do peso mexicano

    A crise do peso mexicano
    Incapaz de manter a taxa de câmbio fixo em relação ao dólar, o Governo do México anunciou a desvalorização da moeda nacional. A falta de confiança na economia mexicana desencadeou uma grande saída de capital. Os créditos cessaram, a produção diminuiu e o desemprego aumentou mais de 60%. As consequências negativas sobre o resto da América Latina são batizadas de Efeito Tequila.
  • As Torres Gêmeas

    As Torres Gêmeas
    Os atentados de 11 de setembro de 2001 contra as Torres Gêmeas em Nova York e o Pentágono em Washington, que deixaram um balanço de cerca de três mil mortos, provocaram também queda nas bolsas. O índice Nikkei de Tóquio caiu mais de 6%, e os pregões europeus tiveram fortes recuos que levaram os investidores a buscar refúgio no mercado do ouro e em bônus do Tesouro americano. O Fed também respondeu à crise com cortes dos juros, na campanha mais forte de sua história nesse sentido.
  • Torres Gêmeas Cont.

    Torres Gêmeas Cont.
    Os especialistas entrevistados pela DW-WORLD afirmam que o Brasil não foi seriamente afetado pelos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos. A despeito das conseqüências devastadoras para a economia mundial e da implantação de medidas de segurança mais severas em aeroportos, o país não sentiu tanto o golpe como os norte-americanos ou os europeus.